CUIDADOS BÁSICOS COM OS GATOS ADOTADOS

Quando decidimos adotar um bichinho de estimação, ficamos tão ansiosos e felizes, que muitas vezes alguns cuidados importantíssimos deixam de ser tomados, devido à pressa de termos aquela criaturinha linda em casa!

Então vamos falar de algumas atitudes importantes que devemos tomar quando resolvemos adotar um gatinho:

- Primeiramente você deve se certificar se sua casa não oferece perigos para o novo morador (seja ele filhote ou não). Se morar em apartamento, suas janelas e varanda devem ser totalmente teladas. Pois o gato pode querer brincar no parapeito, se desequilibrar, cair e se machucar muito ou até morrer devido a queda.

- Se você morar em casa, deve ter muros altos e portões telados. Ou então, se isso não for possível, telar as janelas e portões internos para que ele não tenha acesso ao quintal/jardim e por consequência acesso à rua. A rua oferece muitos perigos como doenças infecciosas (vírus da imunodeficiência felina, vírus da leucemia felina, complexo respiratório, etc...), envenenamenos e atropelamentos.

- Pense numa raça que mais se adapte a você e ao seu modo de vida. Geralmente os persas são um pouco menos ativos e vocalizam menos que os siameses e orientais. Além disso, os persas são muito peludos e precisam ser escovados todos os dias. Os SRDs (sem raça definida ou vira-latas) variam muito de personalidade, mas geralmente são muito carinhosos e espertos, e os cuidados com escovação exigem um pouco menos do dono do gato. Independentemente da raça, apesar de o gato ter uma personalidade mais independente, ele necessita de atenção e carinho, cuidados com sua caixa de areia, ração de boa qualidade e água fresca sempre disponível.

- Você precisa ter em casa, caixa de areia num local bem tranquilo onde não haja passagem de pessoas constante. Deve ser uma caixa por gato e mais uma, ou seja, se tiver um gato, devem ter 2 caixas sanitárias. Se houver 2 gatos, 3 caixas sanitárias. Não pegue areia sanitária em terreno baldio ou em lojas de construção, pois essas areias podem estar contaminadas e trazer doenças para seu gato. Compre areias sanitárias em embalagens, que são vendidas em supermercados e petshops. Existem vários tipos de areias e marcas. Compre uma que se adapte melhor ao seu gato, sua disponibilidade em limpá-la e seu bolso.

- Compre ração de boa qualidade. Existem rações super premium, premium e standard. As super premium são as ideais, de excelente qualidade. Mas conforme for seu orçamento, talvez você se adapte melhor à ração premium. Evite oferecer ração à granel ao seu gato, pois costumam não ter uma qualidade boa e pode prejudicar a saúde do seu gato.

- Enriqueça o ambiente com brinquedos, arranhadores e prateleiras, para que seu gato se entretenha quando você não tiver em casa, ou quando estiver ocupado. Ele precisa de atividade constante para manter um peso ideal e a saúde mental em dia. Mas lembre-se, é bom esconder os brinquedos dele após 15 minutos de brincadeiras, pois os gatos costumam enjoar rápido dos seus brinquedos. Ofereça uns dois ou três por vez, e quando ele tiver terminado de brincar, guarde os brinquedos. Quando for fornecer brinquedos novamente, ofereça outros que não tenham sido fornecidos da última vez, ou seja, alterne os brinquedos. Assim vai ficar mais interessante para ele.

- Leve seu gato ao veterinário assim que adotá-lo para saber como está a saúde dele. Peça para fazer exames de sangue, como hemograma, bioquímico e teste de FIV e FELV. Estes são exames básicos para um check-up felino. A partir daí ele deve fazer consultas e exames anuais se tiver até 10 anos de idade. A partir desta idade, as consultas e exames devem ser semestrais, pois ele já é considerado idoso. Gatos que apresentam alguma doença crônica infecciosa ou não, devem ser consultados também semestralmente quando estão estabilizados e imediatamente quando apresentam alguma alteração clínica.

- Os filhotes (abaixo de 1 ano) devem ser vacinados com vacina quíntupla (contra rinotraqueíte, calicivirose, clamidiose, panleucopenia e FeLV), quádrupla (contra rinotraqueíte, calicivirose, clamidiose e panleucopenia) ou tríplice (contra rinotraqueíte, calicivirose e panleucopenia). Faz a primeira dose com 2 meses e a segunda com 3 meses. A vacina anti-rábica é administrada com 4 meses de idade. Se o gato for adulto (acima de 1 ano), é feita somente 1 dose de quíntupla, quádrupla ou tríplice, anualmente e 1 dose anti-rábica também anualmente.

- O vermífugo é feito a cada 6 meses quando o gato mora em apartamento e a cada 3 meses quando mora em casa. A maioria dos vermífugos deve ser repetida após 15 dias da primeira dose.

- A esterilização (castração) deve ser realizada no macho ou na fêmea, aos 5 ou 6 meses de idade. Pois as gatas podem entrar no cio até de 15 em 15 dias, durando aproximadamente 1 semana. Nesta época, elas comem menos, emagrecem, seus pêlos ficam sem vida e a imunidade pode diminuir, sem falar no estresse que ela sofre a procura de um macho para cruza. Além disso, os vizinhos podem se incomodar e começar a “implicar” com sua gatinha que miará tanto. No caso do macho, ele não entra no cio, mas fica alucinado tentando sair de casa para cruzar com a fêmea no cio que está pelas redondezas. Ele também comerá menos ração, emagrecerá, e pelo estresse e ansiedade constínuos, pode ter a imunidade diminuída também. Além disso, ele fará demarcação de território (marcará com urina os objetos da casa) e pode ser um gato mais territorialista e agressivo. Além disso, você evitará que novos gatinhos nasçam sem ter um dono (não é tão fácil doar gatos). Por isso, a esterilização é tão importante.

Tomando estes cuidados, seu gatinho terá uma vida longa e feliz!


 Endereço: Rua Araribóia, 568, 29100-340 - Vila Velha - ES                                                                        

© 2014 - Gatomania | All rights reserved