DIABETTES MELLITOS

Esta é uma doença endócrina cada vez mais comum em gatos com mais de 10 anos e acima do peso, principalmente os obesos.

Normalmente o pâncreas é um órgão que secreta uma substância chamada insulina, responsável pela entrada de glicose nos tecidos. No indivíduo diabético, o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina, ou então, como acontece principalmente nos gatos obesos, os receptores onde a insulina se liga estão internalizados, impedindo a conexão entre essa substância e o tecido.

Assim, por não receber glicose adequadamente, o organismo entende que está em estado de inanição. Então o gato emagrece progressivamente e come além do normal para suprir essa “inanição”. Além disso, por haver muita glicose na corrente sanguínea, conseqüentemente haverá muita glicose na urina também. Dessa forma, por osmose, haverá micção exagerada e por compensação, ingestão de água além do normal. Por isso, fique atento se vir seu gato idoso e gordinho emagrecendo progressivamente, apresentando apetite voraz, bebendo muita água e urinando em demasia. Pode ser um gatinho diabético. No entanto, se o gato diabético não for nesse período, o organismo até consegue se equilibrar por um tempo, mas então ele desequilibra e passa a apresentar sinais como desidratação, apatia, perda de apetite e vômitos.

Em qualquer um dos casos, leve-o ao veterinário urgentemente para que sejam feitos exames para diagnóstico da doença, como glicemia, dosagem de frutosamina e urinálise.

Diagnosticado o problema, dependendo da gravidade em que está o gato, ele ficaria internado para tratamento emergencial ou iria para casa com tratamento para ser realizado pelo dono, orientado pelo veterinário. Depois de aproximadamente 1 semana, ele volta à clínica para realização de curva glicêmica (dosagens de glicemia seriadas, sendo realizadas a cada 2 horas em 12 ou 24 horas). A curva glicêmica é imprescindível para saber a dose e a frequência ideal de insulina para cada gatinho.

O Diabetes mellitus é uma doença que quando devidamente controlada, o gato fica muito bem clinicamente, levando uma vida normal. Mas para isso, veterinário e proprietário do gato devem estar sempre em contato e o gato voltando à clínica periodicamente para realização de testes de glicemia, pois a taxa de glicose no organismo pode modificar com o tempo. E isso deve ser vigiado cuidadosamente e constantemente.


 Endereço: Rua Araribóia, 568, 29100-340 - Vila Velha - ES                                                                        

© 2014 - Gatomania | All rights reserved